Blasfemando o próprio Deus ao qual eles vão à igreja para servir

Ele era a Palavra. São João, capítulo 1, prova isto: “No princípio era o Verbo, e o Verbo era Deus. E o Verbo Se fez carne, e habitou entre nós”. Ele era a Palavra viva de Deus, porque Ele estava expressando Deus através de Si mesmo. Ele estava completamente rendido à – à Palavra de Deus, até ao ponto que Ele e a Palavra eram o mesmo. E isto é exatamente o que a Igreja devia ser hoje, pois a Palavra de Deus é a mesma.

William BranhamComo pode você ser parte dessa Palavra quando você praticamente nega toda Ela?

E a razão pela qual isto é feito, não é por causa das pessoas; esta é a razão pela qual eu penso que Deus falou comigo a respeito de chamar Sua gente de “Rickys” e “Rickettas”. É por causa dessas denominações egoístas, que tem essas pessoas vivendo ali fora da maneira que elas estão vivendo. Eles tem crucificado a Verdade. E as pessoas chamam Isto de blasfêmia, e eles O fazem uma blasfêmia, melhor dizendo. Eles chamam Isto de fanatismo, e assim por diante, e não sabendo que eles estão blasfemando o próprio Deus ao qual eles vão à igreja para servir.

Portanto, eu acuso este grupo de clérigo hoje. Eu acuso esta geração no Nome de Jesus Cristo, sob a autoridade da Palavra de Deus. Vocês O estão crucificando novamente.

Notem: “Ele é o mesmo ontem, hoje, e eternamente”, a Palavra de Deus vindicada num homem.

Comparem os dois Calvários e a acusação deles. Recordem: “Porque Ele se fez Deus, nós não admitiremos este Homem nos governar”. Qual foi a acusação que eles puderam encontrar, no concílio naquela manhã, quando eles crucificaram a Jesus? Que “Ele Se fez Deus”. Ele era Deus. “E Ele violou o sábado”. E Ele era o Senhor do sábado. Eles O condenaram porque Ele Se fez Deus. “Tu não tens o direito de fazer isto. Tu não tens o direito. Nossos sumos sacerdotes, se for para algo vir, virá através de nossos sacerdotes”. Agora compare isso com o Calvário hoje.

Quando, Deus, assim aprouve ao Pai, Deus o Espírito, levantar Seu Próprio Filho; fez sombra sobre Maria, pelo Espírito Santo, e trouxe um corpo que Lhe serviria e serviria Seu propósito para Ele. “O Deus estava em Cristo, a plenitude da Divindade corporalmente, Nele”, refletindo o que Deus era, para o povo, fazendo o – fazendo o mundo todo saber o que Deus desejava que cada indivíduo fosse: um filho, e filha. Ele tomou um homem e fez isto. E por causa Dele não se unir com suas classes organizacionais, eles O condenaram e O crucificaram.

Agora compare esse Calvário com hoje. [Espaço em branco na fita – Ed.] Por causa do preconceito organizacional, por causa da indiferença entre eruditos que deviam conhecer a Palavra de Deus e o plano; por causa disto, Deus pode tomar um grupinho de pessoas através das quais Ele possa operar, em alguma parte, e refletir a Si mesmo, que se humilhem à Palavra. E eles não podem dizer que isso não é assim.

Eles não podiam dizer que Ele não fez isso, pois suas congregações eram testemunhas disso. Aquilo estava ante eles. Eles não podiam negar. Eles não podiam negar Suas alegações porque, a própria Palavra que eles diziam que criam, era Quem tinha provado que Ele era. Porque, Deus tomou a Palavra que devia ser o Messias e A mostrou através de um Homem, e eles tinham que se livrar Dele. Esta é a única maneira que eles podiam prosseguir, era livrar-se do Messias. E eles fizeram isto por cegueira e ignorância, apesar de sua educação. Eles eram espertos, inteligentes, terrenamente falando.

Como nós comparamos outra noite, quando a Luz atingiu o jovem rico governante, vejam o que ele fez. Ele rejeitou; um homem inteligente. Paulo, outro homem inteligente, a Luz o atingiu. O que ele fez? Ele A aceitou. Ele esqueceu, tudo que ele já sabia, para que ele pudesse conhecer a Cristo. Isso fez sua vida digna do Evangelho. (Mensagem do último domingo à noite).

Aí está hoje. Isto atinge talvez algum homenzinho, que se foi, teve uma chamada de Deus, ele sentou, foi para algum seminário e aprendeu certo credo. Ele deve viver por aquele credo ou entregar seu cartão de companheirismo. Se ele o faz, está marcado, ninguém mais o aceita, porque uma vez ele pertenceu a alguma outra coisa e agora ele não pertence a isto. Eles imaginam que há algo errado com aquele homem, e eles não o aceitam em sua congregação. Quando, a congregação só está buscando um sinal, isto é, se ele crê no que eles crêem.

Se ele tem um cartão, se ele é um metodista, se ele tem um cartão… ele pertence a outro companheirismo, ou um unicista, ou um trinitário, ou seja lá o que possa ser, igreja de Deus, ou da classe pentecostal, e a todas aquelas classes. Se ele porta um cartão, eles sentem que a sede o tem observado, e testado sua mente, e lhe aplicaram um teste psiquiátrico, e viram que seu QI é suficiente elevado para que ele pudesse falar ante eles. Se não, eles o rejeitam. Isto é certo.

Mas, veja você, a congregação devia estar observando a mão do Senhor, ver se Deus tem lhe dado sua ordenação ou não. É para isso que nós devíamos estar olhando. Porém hoje eles crucificam o – o – o Filho de Deus novamente. Quando, um homem é capacitado, pela graça de Deus, é chamado de Deus, para deixar Deus Se refletir através dele. “!As obras que Eu faço vós também as fareis”, Ele disse. Observem em que dia estamos vivendo!

Eles, eles tomam, eles – eles tomam o – o mesmo Calvário, nós podemos esta manhã, e a mesma razão. Agora, eles sabiam que era Verdade; mas por causa da inveja, preconceito. O que Jesus disse a eles? “Se eu expulso demônios pelo dedo de Deus, então por quem – por quem vocês os expulsam? Deixe-os ser seu juiz, vejam, se eu pelo dedo de Deus expulso demônios”.

Agora, simplesmente como você os ouve dizer: “Pode você provar que é o dedo de Deus?” Eu gostaria de ver, eu gostaria de ouvir essa pergunta ser feita a Ele. Eles eram espertos demais para fazerem isso.
Observem: “Porque Ele Se fez Deus”, e Ele era Deus. “E nós não admitiremos que Ele nos governe”.

Porém agora a mesma coisa, o mesmo velho clamor vem outra vez: “Essa Bíblia foi escrita pelo homem”, eles dizem. “Nós não temos que viver de acordo com Isso”. Isso é Deus… Isso é a Palavra de Deus. Isso é Deus, Ele mesmo.
Eu estava falando a um homem ontem, disse: “Bem, pode ser que algum homem tenha escrito essa Bíblia”.
Eu disse: “Sim, houve. Seu Nome, nós O conhecemos como sendo Deus”.

Ela foi escrita em um espaço de tempo de quase quatro mil anos, as Escrituras, desde Jó, até ao Novo Testamento, e escrita por centenas por – por… e centenas de anos de distância; e foi escrita por diferentes homens, e não conhecendo eles um ao outro, em diferentes partes do país, e nenhuma Palavra Dela condena a outra. Eu desafio a qualquer promessa Ali! Deus está obrigado a cuidar Dela.

Mas eles não fazem isto. Eles vem, dizem: “Ó Senhor, eu desejo fazer algo. Dá-me um grande dom. aleluia, Senhor! Glória a Deus, eu creio que o tenho. Aleluia!” Isto nunca funcionará. Você pode trazer um monte de psicologia, mas isto não funcionará.

Deus tem que reconhecer aquele arrependimento. Deus tem que fazer isso. Nós poderíamos dizer muito quanto a esse tocante, mas eu espero que vocês estejam – vocês estejam entendendo.
Olhem, mas agora eles não admitem a Palavra ter controle sobre eles. Eu digo: “Cada um de vocês retorne. Vocês estão batizados errado. Vocês foram batizados na igreja católica”.

“Quem é você para nos dizer isso?” Não sou eu; é a Palavra. “Porém eu lhe digo, nós – nós cremos…” Não me importa o que você creia; é o que a Bíblia diz. “Mas nós não temos que viver de acordo com Isso”.

Você faça isto, ou você está só o julgamento desta Bíblia. Pois: “Quem quer que tirar uma Palavra Dela, ou acrescentar uma a Ela, o mesmo será tirado, a parte, do Livro da Vida”, seja ele ministro, clérigo, ou quem quer que seja. Você tem que vir sob o controle desta Palavra, pois Ela é Deus. A Bíblia diz que Ela é Deus.

“Nós não admitiremos que Ela nos governe”. Eles tomam seus credos, e denominações, e suas – suas coisinhas triviais nas quais crêem, e que tem sido adotadas por concílios de homem, e tomam isto ao invés da Palavra de Deus.

O que eles fizeram? Eles tomaram a Barrabás, um assassino, ao invés do Filho de Deus, no dia da primeira crucificação.

E hoje eles estão tomando a palavra de algum homem, a qual é uma mentira e o caminho da morte, e recusando tomar o caminho de Vida, a Palavra de Deus. Eu condeno esta geração, acuso-a, na Palavra do Senhor, porque eles estão errados. Eles são culpados da crucificação, ou de tentar crucificar o Espírito.

Eles pedem um reavivamento, por todas as partes. Como você vai ter um reavivamento quando a Própria Palavra não pode operar através das pessoas? Eu gostaria que alguém me respondesse isto. Como pode ser, quando vocês negam o próprio Reavivamento em Si? Bem falou o profeta deles, “formas de piedade”. Suas próprias formas, no passado, negaram a Palavra de Vida. Suas próprias formas, hoje, negam as coisas que podem lhes trazer um reavivamento; seus credos e formas. Sim, senhor.

Eles tomam as denominações e seus credos invés da – da Palavra, e isso crucifica a Sua Palavra e toma Sua Palavra sem efeito para o povo. Quando eles vêem a Palavra de Deus tão vivamente e simplesmente identifica a Si mesma, que Deus fez a promessa que Ele faria isto, e aqui está Ele fazendo, e eles A criticam e se afastam Dela, é blasfêmia. E eles tratam de crucificar a Própria Palavra.

Por que eles A crucificam? Eles não podem crucificar a Palavra mais do que eles puderam crucificar a Deus. Eles puderam crucificar a Deus. Eles puderam crucificar o corpo que continha Deus, o Filho de Deus. Eles puderam crucificar aquilo, porém eles não puderam crucificar a Deus. Ele tinha que ser, naquele tempo, por ser o Sacrifício, para trazer muitos filhos que estão predestinados para a Vida Eterna. Eles tinham que fazer aquilo então, mas eles não podem fazer isto agora. eles não podem fazer isto, pois a Palavra, em Si mesma, continuará a viver. Mas eles…
“Que fazem eles? Como procedem eles? Que está o senhor dizendo então, pregador? Como que o senhor está estabelecendo sua plataforma aqui, de que O crucificam, então?”

Eles estão crucificando os efeitos do Evangelho sobre o povo através de seus credos. Esta é a crucificação. É aí onde o povo se aloja nestes grandes necrotérios, chamados igrejas, denominações, e traçam uma linha de credo, e isso tinha… A Palavra de Deus não pode ter nenhum efeito sobre eles, porque eles – eles condenam a própria coisa que Cristo diz que aconteceria. Ela não vem de acordo com seu credo.
Mensagem: A acusação – Parágrafos: 127-156.

Faça o download da mensagem completa em PDF: A ACUSAÇÃO

Esta entrada foi publicada em Pecado e incredulidade e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.