Como eles blasfemam o Espírito Santo?

Como li uma vez num livro, chamado O Príncipe da Casa de Davi. Ele foi escrito por Ingraham, Doutor Ingraham. Ótimo livro! É um drama, supõe-se ser parcialmente verdade, originado de alguns velhos manuscritos tomados de uma mulher chamada Adina, que em sua… Ela foi à Palestina, do – do Egito para o Cairo, eu creio que foi, para concluir sua educação. E ela esteve ali durante o tempo de – de Cristo, e se supõe que ela escreveu de volta a seu pai. Seria bom se você o pegasse e o lesse. Ele, ele é realmente bom, O Príncipe da Casa de Davi. O mesmo homem que escreveu A Coluna de Fogo; e, desse, Cecil DeMilles tirou Dez Mandamentos.

Então quando as pessoas chegam nesse dia, não importa quão intelectual, e a quão grande denominação elas pertençam, estão condenadas. Elas têm de estar! Elas têm blasfemado do Espírito Santo, chamando-O de “santo rolador” e de alguma outra coisa que tinha um nome de mau gosto, ou algo assim. E a Igreja de Deus teve que aguentar isso o tempo todo.

Então quando as pessoas chegam nesse dia, não importa quão intelectual, e a quão grande denominação elas pertençam, estão condenadas. Elas têm de estar! Elas têm blasfemado do Espírito Santo, chamando-O de “santo rolador” e de alguma outra coisa que tinha um nome de mau gosto, ou algo assim. E a Igreja de Deus teve que aguentar isso o tempo todo.

Agora nós encontramos que, neste livro, esta Adina escreveu de volta. E ela disse, sobre o dia da crucificação, que Maria Madalena, de quem Ele expulsou sete demônios, corria ante a multidão, dizia: “Que tem Ele feito? Que tem Ele feito? Somente curou os doentes e tratou de libertar aqueles que estavam em prisões! Que tem Ele feito senão o bem? Alguém diga!”

E um homem a esbofeteou atirando-a da outro lado do pátio, quase, e disse: “Vocês creriam nesta mulher tola, em preferência a seus sacerdotes?”
Aí está você. Estão vendo? Que fez Ele? Ele não fez nada. Por que eles O crucificaram? Por que? Por que? Porque eles não reconheceram Quem Ele era.

É a mesma coisa hoje. Os pregadores, e pessoas destes dias, e nossos mestres modernos, tem assim influenciado as pessoas para crerem que Isto é “feitiçaria, ou o demônio, ou uma telepatia mental, ou alguma mistificação, ou alguma classe de truque”, até ao ponto das pessoas não reconheceram que esta é a vindicação da Palavra de Deus para este dia. Estes são os sinais do último dia.

As igrejas, se você não pertence à sua organização, eles dirão: “Ah, bem, isso é algo fabricado. Isso é – isso é uma mistificação. Bem, olhem aqui o Fulano e o Beltrano”. Mas deixe-os provar uma vez se a Coisa real é uma mistificação. Hã-hã. Deixe-os uma vez provar que Isto está errado. Eles não o podem fazer. Nunca se soube que Isto fosse errado, e nunca será, porque Isto é Deus. Estão vendo? Mas eles gostam de apontar.

Eles pensam: “Oh, bem, se fosse um homem de grande nome!” Porque é um grupinho, um pequeno bando que é meio desprezado: “Bem, nós expulsamos aquela pessoa de nossa igreja”. Estão vendo? “Eles, eles costumavam vir a nosso grupo, vejam, porém eles passaram para outro lado com isto, e foram com aquilo, e agora, veja você, eles se enrolaram… Bem, vejam o que é isto, quem são”.

Não me importa. Eles podiam dizer a mesma coisa sobre Pedro, Tiago, e João. Ou, “Um ignorante e iletrado homem”, eles diziam. Mas eles tiveram que notar, alguma coisa tinha acontecido desde aquele tempo. eles tinham estado com Jesus. Isto é o que fez a diferença. Estão vendo?

Eles fizeram isto porque não souberam Quem Ele era. Eles não souberam que a vindicação da Palavra de Deus não estava de pé ali naquele dia… Agora, foi num dia, e aquilo estava correto; foi, num dia, apenas para manter aquelas leis e coisas tais. Porém as mesmas leis que eram, que estavam guardando, apontavam para aquele tempo quando Ele viria e seria este Homem que esperava-se que Ele fosse. Eles tinham esta parte, mas não tomaram a outra parte.

E é a mesma coisa que eles estão fazendo agora. Eles tem uma igreja, e eles “crêem em Jesus Cristo”, e dizem que o fazem, e coisas, mas negam a hora em que estamos vivendo! Trazem de volta o velho provérbio novamente: o homem sempre louva a Deus pelo que Ele tem feito, olhando para o que Ele faria, e, ou o que fará, e ignorando o que Ele está fazendo, e sendo condenado por isto. Estão vendo? Eles pensam: “Deus é maravilhoso. Quão grande Ele é! O que Ele vai fazer: Ele virá, e haverá um Rapto, algum dia, e iremos ao Lar”, e negando os próprios sinais e maravilhas exatamente aqui no tempo em que as Escrituras dizem que Ele estará fazendo isto. Perdem de ver a Coisa toda!
“Se o cego guia o cego”, Jesus disse, “todos eles cairão no buraco”. Simplesmente roguemos a Deus para abrir nossos olhos nestes últimos dias. Correto.

Agora, o mesmo, eles fazem o mesmo hoje. Eles negam e crucificam o mesmo Deus, hoje, por não conhece-Lo. O mesmo, por não conhece-Lo. E fazendo, negando as coisas que estão fazendo hoje, eles não crucificam a Cristo de novo, exatamente, mas eles tem blasfemado o Espírito Santo. E ao faze-lo, eles são… Como eles blasfemam o Espírito Santo? Como?

Como eles O blasfemaram lá, lá no passado?

Ora, eles não podiam blasfema-Lo então; Ele não tinha vindo ainda. Eles chamaram Jesus de “Belzebu”, O chamaram de “Belzebu”, porque Ele podia conhecer os segredos de seus corações, e coisas assim. Eles disseram: “Este é um demônio”. Em outras palavras: “Ele é um adivinho. É assim que Ele faz, é por adivinhação. Ele não é nada mais que um demônio”. Vêem, eles não tinham tido um profeta por quatrocentos anos, e tinham perdido o costume disso. Estão vendo? Eles simplesmente tinham suas leis. Eles disseram: “Este é Belzebu”.

E Jesus disse: “Eu vos perdoarei por isso, mas quando vier o Espírito Santo”, vejam, agora, “uma palavra proferida contra Ele, e nunca vos será perdoado”.

Recordem, isso, e não pode, por meio algum, nenhuma misericórdia, quando você blasfema, e chama o Espírito de Deus, a Palavra de Deus que está sendo vindicada pelo Espírito… Vêem, a Palavra diz assim, o Espírito A está vindicando, e você A chama de “uma coisa impura”, você tem atravessado a linha entre a misericórdia e o juízo, e nunca pode ser perdoado por isto.

Esta é a razão por que eu acuso esta geração, de culpada, de estar crucificando, blasfemando o Filho de Deus manifestado como foi prometido por todos os profetas, e Cristo, Ele mesmo, que estaria nos últimos dias; como foi nos dias de Noé, nos dias de Sodoma. Blasfêmia! Com a qual eles crucificam, para o povo, o Filho de Deus novamente, Sua vindicada Palavra. Uma palavra contra Ela nunca poderá ser perdoada.
Agora o que vão fazer então? Onde vocês vão se firmar? Eles estão condenados, só aguardando a hora da ira de Deus ser derramada. Eles serão esmagados.

Amando a doutrina de denominações de feitura humana e dogmas, mais do que a vindicada Palavra de Deus; esta geração de pessoas. Oh! Eu – eu simplesmente gostaria de ter um longo tempo para isto. Estão vendo? Esta geração de pessoas, esta geração rejeita a revelação de Deus. [O Irmão Branham várias vezes bate de leve em sua Bíblia – Ed.] Porém nós estamos caminhando onde os apóstolos caminharam. Isto é certo.
“‘Deus’, diz você? Bem, outros dizem isso também”. Deus A vindica.

Jesus disse: “Se – se – se as obras não falam de Mim, então sigam adiante e digam que Eu estou dizendo isto de Mim mesmo. Mas se as obras falam, é melhor vocês crerem nas obras, vejam, pois esta é a hora”. Disse: “Vocês sabem que amanhã o sol vai brilhar, ou se vai haver mau tempo; por estar o céu avermelhado e ameaçador, amanhã estará límpido”. Disse: “Vocês podem discernir a face dos céus; porém sobre os sinais do tempo, vocês não sabem nada. Se vocês conhecessem a Deus, vocês conheceriam Meu dia”.
E eles disseram: “Tu pões muito sobre Ti mesmo; Tu Te fazes Deus”. E eles O puseram na cruz.

E o Espírito Santo, hoje, não é a terceira Pessoa. Ele é Deus, Ele mesmo, manifestado em carne humana, pelo Sangue de Jesus Cristo, para santificar uma vida para que Ele possa refletir a Si mesmo através dela. E eles crucificaram essa mesma Palavra manifestada. Vocês entendem? [A congregação diz: “Amém” – Ed.] A crucificação de Cristo, hoje, é o povo que nega o vindicado e manifestado Filho de Deus entre as pessoas, por Suas – Suas coisas que Ele disse que aconteceriam neste dia por Sua Palavra. Estão vendo?

Agora, a mesma vindicação, teria que ser a mesma, se Ele é o mesmo Filho de Deus, pois Ele disse em São João 14:12, agora, que: “As obras que eu faço vós também as fareis”. Hebreus 13:8: “Ele é o mesmo ontem, hoje, e eternamente”. “Se vós estiverdes em Mim”, João 15, “se vós estiverdes em Mim, e Minhas palavras estiverem em vós, pedireis o que quiserdes e vos será dado”. Sim, senhor!

Recordem, foram pessoas muito religiosas que fizeram aquilo. Elas não eram leigas. Foram pessoas religiosas daquele dia. E isso é o que estão fazendo hoje, são pessoas religiosas; a mesma crucificação, a mesma coisa hoje. Rapidamente…

“Ali eles O crucificaram”. Então, então? Seguro. Então eles estavam rejeitando a Palavra de Deus manifestada, aceitando seus credos ao invés da Palavra.

É isso que estão fazendo hoje? É exatamente isso, fazendo o mesmo hoje. Ele era a Palavra; e eles rejeitaram a Palavra. Esse é um ponto que eu quero que vocês não percam, vejam, eu quero que vocês não percam. Ele era a Palavra, e, quando eles O rejeitaram, eles rejeitaram a Palavra. E quando eles O rejeitaram, eles finalmente O crucificaram. E isso é o que eles tem feito hoje: rejeitado a Palavra de Deus, e aceitado seus credos; e tem crucificado publicamente, ante sua congregação, a operação do Espírito Santo. E eles são culpados, e eu os acuso no Nome de Jesus Cristo.
Mensagem: A acusação – Parágrafos: 205-229.

Faça o download da mensagem completa em PDF: A ACUSAÇÃO

 

Esta entrada foi publicada em Pecado e incredulidade e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.