Quem eram os magos do oriente?

A origem dos magos do oriente

a viagem dos magos do orienteVocê sabe, Deus opera em Seu universo. Ele faz coisas acontecerem em um país, onde Ele faz tomarem forma, para apresenta-las em outro. Eis que vemos, lá no oriente, como somos informados por muitos historiadores, que estes indivíduos, os magos, assim como nós os conhecemos ser.

Hoje eles seriam, mais ou menos, chamados “astrônomos”, não no sentido de adivinhos; mas há uma imitação de astronomia, que é chamada adivinhos. E as pessoas correm para estas coisas, que na verdade são uma falsa concepção do verdadeiro astrônomo.

Hampton nos disse, o grande historiador, que era… Eles eram medo-persas, estes astrônomos. Vamos seguir a vida deles um pouquinho. E verificamos que os medo-persas se familiarizaram com o Evangelho de nosso Senhor quando lá na Babilônia. Anos antes, no tempo do rei Nabudonozor, eles tinham tais pessoas como astrônomos, que observavam as estrelas e os corpos do céu. E eles podiam perceber pelos sinais e o movimento das estrelas, de certos eventos que estavam para acontecer.

E os reis dos dias primitivos consultavam estes tais homens para saber de eventos e de coisas que iam acontecer. Deus sempre os declara através de Seus corpos celestes antes de torna-los conhecidos à terra. Deus os escreve nos céus.

E as estrelas para as quais nós olhamos, e as consideramos como pequenos destacamentos de cinco pontas nos céus, porém, o que elas são, elas são mundos bem maiores do que este, refletindo a luz do sol.

E estas pessoas certamente se familiarizaram com o Evangelho nos anos do cativeiro de Israel, de setenta anos na terra dos caldeus, e, certamente com Daniel sendo feito o chefe dos magos. O profeta, por sua grande sabedoria em conhecer o fim das coisas, e em conhecer o que Deus ia fazer, e ele foi chamado o chefe dos magos. E os magos tinham velhos manuscritos que eles consultavam, de seus ancestrais. E Daniel introduziu os Escritos do Senhor.

E assim nós entendemos que durante este tempo eles tinham se consultado muito uns com os outros, e eles tinham visto a sabedoria e o poder que o único Deus verdadeiro produzia, que era muito além de qualquer astrônomo ou mago. Isto foi provado na noite do rei Nabucodonozor… ou do baile de Belsazar, em que, nenhum dos caldeus ou astrônomos podiam ler a escritura na parede. Mas Daniel, através do Espírito e do poder do Deus vivo pôde faze-lo. E seus escritos foram mantidos sagrados, e são até o dia de hoje.

os magos do oriente

Agora nós os chamamos, no oriente… Eu tive o privilégio de falar com eles na Índia. E agora eles são chamados maometanos. Porém eram na verdade medo-persas. Os indianos são chamados os… creio que os chamam de impuros. E os medo-persas na realidade são os maometanos. E eles são aqueles que estavam originalmente com o rei Nabucodonozor. E os seus grandes sábios eram eruditos que estudavam as -as coisas naturais, para declarar as coisas espirituais que estavam para acontecer.

Assim nestas longas centenas de anos, e o manuscrito dos ensinamentos de Daniel, e assim por diante, eles os guardaram.

E o que eles faziam, nas primeiras horas da noite, eles subiam nas montanhas Assay(?). E ali em cima eles tinham um castelo. E neste castelo estava o castelo dos magos. E eles tinham sua festa fujadous (?). E após a festa eles iam para fora nos baldaquinos, ou sobre o terraço, e lá para certa torre de observação depois que o sol se pusera. E como os maometanos normalmente fazem, curvam-se para o sol e gritam: “Alá! Alá!” E muitas vezes benzem a si mesmos com águas sagradas, e assim por diante, mesmo ate hoje. A maior, de suas coisas mais sagradas, era o fogo. Eles criam que este único Deus verdadeira habitava no fogo.

E quão estranho é saber que o único Deus verdadeiro e vivo de fato habita na Luz, e Ele é um Fogo consumidor.

Como eles acendiam os fogos sagrados! E eles observavam este fogo, porque criam que o único Deus verdadeiro habitava neste fogo, e Ele refletia-Se para eles. E o fogo queimava com o maior brilho quando a – a luz do sol baixava.

E assim eles saiam nesta torre de observação, e olhavam para cima. E eram bem treinadas. E conheciam cada movimento do grande corpo celestial de estrelas. Eles buscavam diligentemente qualquer movimento.

Oh, se os cristãos apenas fizessem isso! Não observar as estrelas, mas observar a Palavra de Deus enquanto ela está se desvelando. Se nós apenas notássemos hoje, e víssemos como Deus prometeu nesse dia as coisa que nós tão corajosamente apoiamos. Deus tem prometido fazer estas coisas, tais como curar os doentes e fazer grandes milagres.

O mesmo Daniel que lhes ensinou os acontecimentos, disse, que: “Nos últimos dias o povo que conhecesse ao seu Deus faria proezas”. Estas escrituras tem que se cumprir. Se nós apenas buscássemos! E se você notar, Deus somente Se revela àqueles que buscam e desejam vê-Lo. “Chegai-vos a Mim, e Eu Me chegarei a vós”, diz o Senhor. E algumas vezes deixa coisas acontecerem para que nos cheguemos a Ele. Pois Deus seguramente tem ordenado que certos acontecimentos devam ocorrer, e eles se desdobrarão exatamente como Seu grande relógio do tempo marca.

E numa, digamos, certa noite, após a festa terminar, e eles terem se curvado para o pôr-do-sol, nosso grupo sobe para torre de observação. E enquanto os grandes corpos celestes começam a mostrar-se no céu, velhos manuscritos de antigamente, de sábios, eram trazidos. E abertos, e eles os consultavam, e diziam, oh, certas coisas que estavam preditas. E o assunto, talvez, continuava por longo tempo, sobre a grande queda dos reinos, e o colapso de seus grandes impérios, e quanto à posição social das pessoas, e as guerras, que tinham despedaçado a terra e banhado-a com o sangue de seus companheiros. E como homens que são espirituais compreendem somente coisas espirituais; como que o desenrolar dos grandes dias passados, e a vergonha deles, enquanto o fogo sagrado em línguas subia pelo ar e se desvanecia, para representar o único Deus verdadeiro e vivo.

E enquanto a noite avançava para o seu meio, digamos, dez horas ou onze, enquanto a hoste estava lá disposta, talvez cantando seus hinos, ou talvez estivessem orando. Nós não sabemos exatamente o que eles estavam fazendo, e os historiadores não deixam isto claro. Entretanto, eles deviam estar em uma atitude espiritual, pois Deus adora onde há unidade e espírito.

Deus virá a nós esta manhã. Ele poupará a vida desta garotinha querida, e de muitos de vocês aqui que talvez estejam morrendo de câncer e de outras doenças, se nós apenas pudermos entrar em unidade espiritual com Sua Palavra e com Ele. Deus Se revelará. Ele sempre faz isso.

No caminho para Emaús, após a ressurreição, foi somente quando Teófilo e seu amigo começaram a falar com Ele, e as Escrituras foram citadas, e o Deus em Cristo revelou-Se a eles. E então no caminho de volta, eles disseram: “Não ardiam em nós nossos corações enquanto falávamos com Ele ao longo do caminho?” Tem algo especial com o falar da Palavra!

E em seus velhos manuscritos, enquanto liam sobre diversos magos que já tinham falecido. E não dá para eu pronunciar a sua Bíblia agora, ou eles tinham chamado Zedakoah [?], algo assim, que eles liam e consultavam estes escritos de seus homens sagrados. E como que muitos deles eram idólatras, e trouxeram vergonha e desgraça para o povo, não há dúvida de que esses magos curvavam suas cabeças de vergonha. Contudo, os fogos sagrados então queimando, representavam um Deus verdadeiro.

Então eu posso ver chegando do castelo, um com um rolo em sua mão. E ele o apresenta aos sábios enquanto estavam sobre a torre de observação, observando as estrelas, e tudo se movendo perfeitamente em harmonia, como faziam noite após noite, exatamente como Deus ordenara.

E aqui, enquanto estavam falando sobre a queda de reinos, eles lêem uma porção de Daniel, que dizia: “Eu olhava quando uma pedra foi cortada da montanha, sem mãos, e feriu os reinos da terra e eles se tornaram como – como palha na eira. E esta grande pedra se fez uma montanha que cobriu toda a terra. E Seu reino será um reino eterno”. Sua esperanças então foram animadas quanto a um tempo em que os impérios cessariam de cair, e em que os reinos cessariam de ser destruídos, pois vinha um reino eterno designado pelo único Deus verdadeiro e vivo.

E enquanto eles pensavam nestas coisas, nas Escrituras, um deve ter olhado para cima. E havia uma que era estranha entre elas. Eles viram uma Luz que nunca tinham visto antes. Era uma Estrela majestosa que não tinha, até este tempo, pertencido, ou não entrara à vista dos olhos dos magos. Mas lá estava. Por que? As Escrituras devem ser cumpridas.

Você diz, então: “Irmão Branham, acha que Deus trataria com aqueles magos?”

A Bíblia disse, em Hebreus capítulo 1 e versículo 1, que: “Deus antigamente, de muitas maneiras”, todos os tipos de maneiras, “havendo falado aos pais”.

Também está escrito em Atos 10:35 que: “Deus não faz acepção de pessoas, mas honra aqueles, em cada nação, que desejam servi-Lo em justiça”. Embora você esteja errado, mesmo assim, na justiça do – do designo do seu coração que você deseja servir a Deus, Deus honrará isso. Por conseguinte, as denominações não tem limites que possam estabelecer, que detenham a Deus em algum determinado credo, porque Deus irá considerar os motivos do coração humano, e aí Ele operará a partir desse ponto.

E verificamos que estes magos, honestos em seu coração e desejando ver aquele único Deus verdadeiro, e esperando Sua profecia ser cumprida, que dizia que: “O Senhor O levantará e fará um… Seu reino não terá fim. Será um reino eterno”.

Foi nesse tempo que a Estrela, que conhecemos hoje como sendo Estrela, apareceu no céu. Eu posso imaginar que aqueles magos, unanimemente, ficaram sem fala enquanto olhavam para o fenômeno da Estrela que tinha desafiado as leis do sistema solar, e tinha vindo das grandes constelações de corpos celestiais, para declarar algo que estava prestes a acontecer.

Espero que a esta altura você possa ler entre linhas e saber o que queremos dizer, que neste dia, Deus tem desafiado tudo, para Se declarar, que Ele está vivo hoje, ressuscitou dos mortos, em Seu grande Corpo celestial. A foto aqui de Seu Ser desafiaria qualquer infiel do mundo. Ele está vivo para todo o sempre. Deus faz coisas à Sua Própria maneira, incomum.

Mas eles tinham observado as luzes celestiais, mas esta Luz parecia ser diferente de todo o resto delas.

E nós temos observado, hoje, as luzes na igreja. Temos observado as luzes metodista, batista, pentecostal, presbiteriana.

Mas para aqueles que buscam a Ele, parece que uma Luz diferente começou a brilhar, que O está declarando. “Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente”. Em sua grandiosa e magnífica beleza e poder, de um Corpo celestial que foi enviado na forma do Espírito Santo, nestes últimos dias para a Igreja, para declarar Seu poder de ressurreição, e Ele é para sempre uma Luz eterna que agora existe entre Seus crentes. Oh, quão maravilhoso é ver aquilo que Ele faz!

E lá enquanto eles permaneciam fascinados, um não podia falar ao outro, pois a glória desta Luz os tinha fascinado.

Oh, como é hoje, meu pobre amigo decrépto, que quando um homem que nunca conheceu o Poder Dele, para dar nova Luz e para dar nova esperança, quando ele caminha ma Presença de Divina Pessoa de Cristo, com uma fé que o mantém fascinado com Sua majestade. Não é como caminhar para o altar e dar ao ministro sua mão direita, tampouco é como entrar no tanque para ser batizado, ou ficar de pé com uma concha para ser aspergido. É entrar numa Luz que você nunca presenciou antes. É uma ancora de fé divina que chama qualquer coisa contrária à Palavra de Deus como se não fosse. Introduz Nova Vida. Dá esperança ao moribundo. Dá coragem ao fraco. Dá cura ao doente. Dá bênçãos aos desfavorecidos. Quão maravilhoso é dar um passo para dentro da Luz de Sua Presença! Não é um mito. Tampouco é algo que alguém carnalmente, em sua mente, delineou. Mas, é entrar diretamente na Presença do Rei da Glória, a eterna Luz do Deus Vivo.

Quando algo acontece, que ancora aquela esperança em você, que não importa quão doente você fique, depois, não adianta de jeito nenhum o diabo procurar tenta-lo com algo contrário. Está ancorado para sempre. Não importa quanto o inimigo faça você tentar viver uma vida errada, você está ancorado para sempre, pois você entrou na Presença Dele, dentro de uma Luz divina que mudou seu ser mais íntimo e pôs um gozo, campainha de salvação, tocando dentro de seu coração, cerca do qual o mundo não sabe nada, que você passou da morte para a Vida. A morte e suas sombras fugiram de voe, e você se tornou uma nova criatura quando você entrou nesta Luz divina.

Enquanto aqueles magos permaneciam, fascinados, enquanto eles observavam aquela Luz, finalmente eu posso ouvir um dizer para o outro: “Oh, não é este um sinal magnífico de que algo está para acontecer!”

Verdadeiramente, hoje, também, quando nós entramos na Presença do Senhor Jesus Cristo, é um sinal divino de que algo está para acontecer: Sua gloriosa segunda Vinda está próxima.

E quando eles olharam, um para o outro, e após um tempo… Eles A observaram, talvez, toda a noite. Como ela brilhava! Parecia ser mais brilhante do que as outras estrelas. Parecia que não podiam tirar seus olhos Dela, para olhar para qualquer outra estrela.

E estou certo que, se virmos aquela grande Luz eterna brilhar em nossas faces, nós não olharemos em nossas denominações, para dizer: “Somos batistas, ou somos presbiterianos, ou somos pentecostais,” ou o que quer que seja. Somente olhamos para a Luz, e vivemos. Ele é a eterna Luz.

E enquanto eles A observavam, quando o sol finalmente surgia… Durante o dia eles dormiam. Eu já os observei sentados nas ruas da Índia, com seus membros cruzados, suas cabeças juntas; como eles dormiam durante o dia, e à noite iam observar as estrelas, alertas a cada movimento.

Somente aqueles que O buscam é que O verão. Somente aqueles que crêem Nele é que gozarão Suas bênçãos. Somente aqueles que crêem em cura é que receberão cura. Somente aqueles que crêem em salvação é que obterão. Tudo é possível àqueles que crêem. Mas, primeiro, não pode ser apenas uma idéia carnalmente formada. Deve ser uma revelação direta enviada unicamente de Deus, e enquanto nós observamos.

Verificamos que, noite após noite, eles A observavam. Eles a discutiam. Eles olhavam nas Escrituras, e procurando. Eu posso ver um se aproximar, e dizer: “Aqui está outro escrito hebreu. Vem de um dos profetas deles, por nome de Balaão. E ele disse: ‘Uma estrela subirá de Jacó’”. E eles viam as Escrituras sendo cumpridas. Oh, como seus corações rejubilavam!

E como deveriam nossos corações rejubilar, em saber que neste dia mau em que estamos agora vivendo, em ver a sagrada Escritura de Deus sendo cumprida e revelada a nós como uma grande Luz penetrante sobre nosso ser.

Então, após um tempo, enquanto eles A observavam, certa noite Ela estranhamente começou a se mover. E nós sempre nos movendo com a Luz. E a Luz começou a se mover em direção ao ocidente. Rapidamente eles arrumaram seus camelos e todas suas realezas. Eles pegaram dádivas. E eu os posso ver enquanto faziam sua jornada, seguindo a Luz, pois eles sabiam que era um Ser celestial. Tinha que refletir alguma Luz maior.

Assim é hoje, amigo, quando vemos a estrela brilhando, sabemos que é um reflexo do sol. Quando vemos a lua brilhando, sabemos que é um reflexo de uma luz maior.

Quando vemos a igreja brilhando, sabemos que é um reflexo de uma Luz maior, a imortal e eterna Luz. Mas quando nós escurecemos a nós mesmos, e desviamos nossos corações, e desviamos nossa fé e dizemos: “Os dias de milagres passaram, e não há mais coisa assim,” nós estamos voltando nossas costas à Eterna Luz de Deus.

E enquanto eles vagavam, eu posso vê-los deixar as montanhas e ir para as encostas ocidentais. Eles seguiram as encostas descendo em direção ao rio Tigre, e lá seguiram descendo o vasto Tigre até entrarem em Babilônia, atravessaram o baixo Eufrates, descendo, e margeando as terras da Palestina. Rejubilando! Eles viajavam à noite porque era fresco de noite, viajarem pelos desertos. Outra coisa era que as estrelas brilhavam no escuro, assim tinham que seguir a Luz. E a Luz era o guia deles.

E quando eles subiram, finalmente Ela chegou a Jerusalém. Mas, quando Ela atingiu Jerusalém, Ela se apagou. Repentinamente Ela desapareceu quando chegaram a Jerusalém, porque então era o tempo deles de brilhar a Luz.

E descendo pelas tortuosas ruas daquela grande metrópole, descendo pelas ruas da antiga capital do mundo, quase, Jerusalém; a antiga sede de Melquisedeque, de onde os grandes e antigos profetas e escribas escreveram tanto. Mas no viver negligente, carnal, semi-entorpecido, ímpio, deles, a Luz do Evangelho se apagara.

E aqui estavam gentios, na cidade dos judeus, gritando: “Onde está aquele que é nascido o Rei dos Judeus? Porque vimos a Sua Estrela no oriente e viemos adora-Lo.” Que quando impressionante acontecimento deste dia, ó Pai misericordioso, quando olhamos e pensamos! Os judeus tão adormecidos a ponto de magos, gentios orientais, terem vindo de terras distantes, viajando para encontrar o Rei dos Judeus, e eles não sabiam nada a respeito.

Hoje, Deus tem tomado homens sem instrução, rapazes e moças que provavelmente não tem mais do que instrução primária, levantados pelo poder do Espírito Santo, que está gritando nos ouvidos da igreja: “Ele está aqui em Seu grande poder para revelar-Se e fazer conhecido”, e a igreja não sabe nada a respeito.

Eles vêm para prestar homenagem. Eles vêm para prestar honra ao Rei dos reis. E a igreja, em seu sono denominacional, não sabe nada a cerca Disto. Eles são estranhos. Como, quando estes animais bem satisfeitos, em sua tapeçaria oriental pendendo deles, e as franjas. E como Philon uma vez disse: “Eles não eram reis, porém eles eram – eles eram suficientemente grandes para serem os hóspedes de honra do Rei”. E aqui estão eles, sentados nas costas destes imponentes animais, enquanto vão através das ruas, dizendo: “Onde está Aquele que é nascido Rei dos Judeus?” A Bíblia disse que: toda Jerusalém e também Herodes perturbavam-se.” Seu testemunho despertou algo.

Não é uma pena hoje, que a igreja não possa erguer-se da sua estupidez de seus exercícios teológicos, para ver o poder do vivo, ressurreto Cristo e Sua Glória; enquanto um movimento de analfabetos, sem instrução, interdenominacionais está avançando no mundo? Venha ver a Glória do Deus vivo. O Espírito Santo está caindo como fez no princípio. As Escrituras devem ser cumpridas, e aqui está no tempo do fim.
Mensagem: A GRANDE LUZ RESPLANDECENTE – Parágrafos: 24 ao 76.

Esta entrada foi publicada em Adoração e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.