Vou convidar a Jesus para vir e assentar à mesa comigo

Jesus, o convidado para a ceia de Natal

Havia um velho sapateiro e eu creio que foi na Alemanha onde ele – ele fazia seus sapatos. E certo dia enquanto…Na sua hora de folga ele costumava pegar sua Bíblia, e ele A lia. Ele lia o contexto e o texto na Escritura, e ele se torno profundamente sincero. Ele disse, “Sabe, ele disse, “Eu – eu…quando chegar este Natal, eu não vou enfeitar nenhuma árvore de Natal”. Mas ele disse, “Sabe de uma coisa?” Ele disse, “Eu vou fazer uma grande Ceia, e vou cozinhar meu…assar meu cordeiro e vou colher minhas frutas, e todas minhas compotas e coisas”. E ele morava sozinho. E ele disse, “Eu vou preparar uma mesa e vou convidar a Jesus para vir e assentar à mesa comigo. Eu quero conhecer o Messias de Deus e o que poderei fazer em consideração”. Ele disse, “Eu – eu vou fazer tudo isto. E então eu vou me assentar à mesa e pedir a bênção, e vou agradecer a Deus pelo que Ele tem me dado. E então eu vou dizer, “Senhor Jesus, não queres vir e assentar aqui, apenas para a Ceia do Natal comigo?”

William Marrion Branham e sua esposa

Deus habita na simplicidade

A simplicidade, Deus sempre ouve isto, a sinceridade. E o velho sapateiro economizou seu dinheiro para fazer a determinada ceia, você sabe, e seria convidado o Rei dos Reis. E ele preparou aquilo, e ele havia cozinhado, e colocou aquilo na mesa. E ele se limpou muito bem, e – e arrumou-se e penteou o seu cabelo. E se assentou à mesa, e colocou uma cadeira para Jesus, e algumas outras cadeiras ao redor. “Poderia ser para os apóstolos”, ele disse, “Se eles puderem vir”.

Então o velho companheiro inclinou sua cabeça e pediu a bênção, e – e agradeceu a Deus pela comida. E ele disse, “Agora, Jesus, Tu não queres vir para ceiar comigo nesta ceia de Natal?” E ele começou a comer e a olhar para a cadeira. Ninguém chegou. Ele comeu mais um pouquinho, e disse, “Senhor Deus, eu te convidei à minha casa. Tu não queres vir para estar comigo?” E ele começou a se mover para apanhar algo para comer, e alguém bateu à porta.
E ele foi até a porta. Era um homem velho, de ombros inclinados, vestindo trapos. Ele disse, “Bondoso Senhor, tenho frio, me permitirias que me aquecesse?”

E ele disse, “Entre”. E ele entrou e sentiu o aroma daquele alimento, sua boca encheu d’água, ele virou. Disse, “Gostaria de se assentar?” Disse, “Estou esperando companhia, mas gostarias de te assentar e simplesmente comer comigo até que a companhia chegue?”
Ele disse, “Obrigado. Eu ficarei grato”. E ele se assentou, e eles jantaram. O velho homem o agradeceu, se levantou e saiu.

E o – o sapateiro virou, e disse, “Senhor Deus, porque Tu me desapontaste?” Disse, “Eu fiz tudo tão certo. Eu fiz tudo o que soube fazer”. Se você simplesmente fizer aquilo. “Eu fiz tudo que sabia como fazer, e pensei que Tu virias e ceiarias comigo”. E ele começou a chorar, e correu e caiu na cama. E ele estava deitado ali na cama, chorando. “Eu – eu – eu fiz tudo que pensava ser certo, Senhor, e por que Tu não vieste ceiar comigo?”
E uma Voz falou com ele, e ele lembrou da Escritura, “Aquilo que fizerdes ao menor destes meus pequeninos, a mim o fizestes”.
Mensagem: A queda do mundo, parágrafos: 133-140.

Faça o download da mensagem completa em PDF: A QUEDA DO MUNDO

Esta entrada foi publicada em Alimento espiritual e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.